Livro "A Terceira Índia", a história de Sofia, Ricardo e também Alex
Entre Páginas

Livro “A Terceira Índia”

Fico contente quando celebramos novos autores portugueses. Há muito que a literatura portuguesa vai além de Saramagos e Eças. A literatura portuguesa também é isto. Também são Íris com romances de estreia que nos arrebatam do início ao fim. E ainda bem que assim o é.

Este é um livro magnífico. E por magnífico quero dizer bom, mesmo, mesmo bom.

 

Aqui conhecemos a Sofia. A Sofia é uma mulher que sabe lutar por aquilo em que acredita e que quer fazer a diferença no mundo, mesmo que seja uma diferença pequenina. No entanto, a Sofia também quer ser mãe. E é assim que nos é apresentada a Sofia no início do livro: uma mulher que sofre de endometriose (uma doença do foro ginecológico que leva tantas e tantas mulheres à infertilidade), e que já vai na 5ª tentativa de fertilização in vitro sem sucesso. Decide assim que é altura de fazer uma pausa. Redefinir objetivos e metodologias para conseguir ser mãe. Até que descobre que o seu marido, o Ricardo, a traía. E não se preocupem, não vos estou a dar um grande spoiler porque é isto que descobrem nas primeiras páginas do livro.

E é assim que voltamos 10 anos atrás para o Verão em que a Sofia e o Ricardo se conheceram e se apaixonaram, e vamos conhecendo a sua vida durante esses 10 anos. O Ricardo e a Sofia são extremamente diferentes mas talvez seja por isso que se complementam tão bem. O Ricardo é, como a Sofia e os amigos o apelidavam, um “beto-mor”. É de uma família rica, e de bem, muito religiosa e conservadora. E depois temos a Sofi, uma mulher sem papas na língua, agarrada mais à ciência do que à religião. Uma mulher que não se preocupa com as aparências que tanto apoquentam o Ricardo. Tenho-vos a dizer que a Íris foi muito matreira porque primeiro fez-nos saber da traição do Ricardo e depois volta atrás no tempo, em que tudo estava bem para nos fazer gostar dele. E o pior é que consegue!

Esta primeira parte do livro é mágica. É um romance que que nos leva pelas praias do Algarve e pelas ruas de Barcelona. É um romance que nos faz querer que o Ricardo nunca tenha traído a Sofia porque acreditamos genuinamente no seu amor. Mas ele traiu. E assim temos uma Sofi que sai de casa e num ato de loucura aceita uma proposta para ser professora em Moçambique.

 

E aqui chegamos à segunda parte do livro. Uma parte que nos relembra que há lugares no mundo em que ainda se morre de SIDA, e que a prostituição infantil é uma forma de vida para muitas crianças. É uma parte muito diferente da primeira, principalmente porque já não temos um Ricardo, mas sim um Alex, que é, como quem diz, o polo oposto dos bons modos do Ricardo. É um homem grande, o “gigante” da Sofi mas que se revelou muito mais do que um homem sem etiqueta.

 

E se é impossível transmitir de forma plena o quanto eu gostei deste romance, nem vos falo do quão surpreendida eu fiquei com o final. E por final quero dizer as últimas 80 páginas (o livro tem quase 500). Estava a anos luz de imaginar que um romance tão colorido fosse envergar num final daqueles. E mais não vos digo! Só vos posso garantir que vale muito, muito a pena a leitura!

 

E Íris, precisava de mais uns dois ou três capítulos para ficar completamente satisfeita!! Preciso de saber mais coisas!!

 

Comprem o vosso, e disfrutem da leitura. Espero que gostem tanto como eu!

Livro "A Terceira Índia", a história de Sofia, Ricardo e também Alex

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *